Seguidores

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Dias



A sério.
A religião dos dias e a transformação das cores.
A jeito de me pôr de fora, transpareço a claridade da raiz
A fenda rubra e a vertigem da flor.
Arde e é tarde para mim,
Babilónias e linhas
Árvores e rios e frios.
Os ares.
As faces e as mãos cheias de futuro.

Isaura M. Sousa

1 comentário:

  1. "As faces e as mãos cheias de futuro"...que subtileza a tua, Isaura.

    ResponderEliminar